Fones: (83) 3258-1288
09:00 as 13:00 e 14:00 até as 17:30
Avenida Presidente Afonso Pena, 1312, Loja 2 Bessa
Cep. 58035-030, João Pessoa - PB


Adriano de Souza perde para Mick Fanning no critério de desempate no Rip Curl Pro em Bells Beach, Austrália.


 Em final emocionante, decidida pelo critério de desempate, o australiano Mick Fanning levou a melhor sobre o brasileiro Adriano de Souza no Rip Curl Pro Bells Beach, segunda etapa do Champioship Tour 2015.

Além de vencer a etapa pela quarta vez na carreira e pelo segundo ano consecutivo, Fanning empata com o brasileiro Filipe Toledo na liderança do ranking mundial. Depois de largar na frente na corrida pelo título da temporada, Filipinho caiu nas quartas em Bells Beach.

Já Adriano de Souza permanece em terceiro no tour. Na final em Bells, o brasileiro começou devagar, com uma onda inexpressiva que rendeu apenas 3.50. Com quase 15 minutos de bateria, o brasileiro voltou a investir e desta vez foi melhor, surfando uma direita até o inside para descolar 6.33.

Enquanto isso, Fanning aguardava calmamente por uma boa onda. Minutos depois ele estreou na bateria, mas caiu ao mandar um tail slide.

Na onda de trás, o brasileiro deu a resposta pegando outra direita até o inside e finalizando em cima das pedras. Os juízes deram 7.50 e o brasileiro aumentou a pressão sobre o adversário.

Não demorou muito para Fanning reagir. O australiano mandou um belo snap na primeira manobra e trabalhou bem a onda para descolar 8.17.

Elétrico, Adriano pegou outra onda e executou quatro rasgadas que renderam 7.47.

Tentando a virada, Fanning investiu numa onda que começou cheia, bastante espumada, mas soltou o pé no inside ao acertar um tail slide sensacional e mais uma boa batida na junção. Com a nota 7.10, o aussie conseguiu a virada e deixou o brasileiro precisando de 7.78.

Minutos depois, Adriano tentou dar o troco com outra onda surfada até o inside, aplicando boas batidas no início e conectando para mandar uma rasgada e uma boa pancada na finalização.

Para a sorte do brasileiro, Mick Fanning usou a prioridade numa onda ruim logo depois, deixando o caminho livre para Adriano escolher outra onda enquanto aguardava a nota anterior. Não demorou muito para sair a nota: 7.77 (0.01 a menos do que ele precisava). Três dos cinco juízes deram 7.80, enquanto um deu 7.70 e outro 7.50. Como a maior e a menor notas são cortadas, o brasileiro se deu mal e bateu na trave.

O placar ficou empatado em 15.27 pontos, mas o australiano seguiu na liderança por ter obtido a maior nota do confronto (8.17). Guerreiro, o brasileiro partiu pra cima de outra onda logo na sequência e fez outra boa apresentação, comemorando bastante ao finalizar no inside. Ele buscava 7.50, mas conseguiu apenas 7.00 e a vitória ficou mesmo com Fanning.
 
 
 Fonte: Waves
#